10 dicas para ser voluntário

Os jovens do século XXI continuam tão idealistas e dispostos a mudar o mundo quanto os dos anos 60. A diferença é que descobriram um caminho que não passa pela militância política: o do trabalho voluntário. O enfoque diferente entre essa geração e a anterior tem algumas explicações: o Brasil é uma democracia estável praticamente desde que eles nasceram. A visão ideológica bipolar desabou junto com o Muro de Berlim quando eram crianças. O que viram nos últimos anos só aumentou a desilusão com os partidos políticos. Por outro lado, a opção pelo trabalho voluntário faz notável diferença num país com tantos contrastes sociais como o Brasil. Nos últimos cinco anos, a participação dos jovens em filantropia pulou de 7% para 34% em 400 entidades brasileiras. Mais de 8 milhões com idade entre 15 e 24 anos realizam alguma atividade voluntária. Estima-se que outros 14 milhões estejam interessados em fazer esse tipo de trabalho, mas não sabem como começar.

Vejam as dicas a seguir:

10 DICAS PARA SER VOLUNTÁRIO

1 Área de atuação – Escolha uma com a qual tenha afinidade. As preferidas dos brasileiros são ajudar a população carente, educação e meio ambiente.

2 Tipo de trabalho – Dê preferência a uma atividade que já conheça. A entidade conta com você para ajudar a resolver problemas de forma eficaz.

3 Escolha da entidade – O Centro de Voluntariado de São Paulo (www.voluntariado.org.br) mantêm bancos de dados sobre centenas  de entidades.

4 Informe-se sobre o trabalho – Visite a entidade antes de começar e procure saber exatamente qual é o trabalho e o que esperam de você. Pega mal larga-lo pelo meio porque não está gostando.

5 Localização da instituição – Para facilitar as visitas, prefira uma entidade perto da sua casa ou de sua escola.

6 Cuidado com picaretas – Não tenha vergonha de fazer perguntas sobre a instituição. Procure saber quem manda, como administra e se tem existência legal. Isso diminui  risco de você entrar numa fria.

7 – Seriedade Profissional – O trabalho voluntário exige o mesmo grau, se não maior, de dedicação e profissionalismo que uma empresa. Leve-o a sério.

8 – Não espere elogios – Seja humilde. Não espere ser paparicado por estar ajudando.

9 – Tolere críticas – Não desanime se as pessoas não baterem palmas nem vibrarem com seu trabalho.

10 – Não desista – A experiência pode não dar certo na primeira vez. Tente de novo em outra entidade porque tem muita gente precisando de sua ajuda.

Para mais informações clique aqui

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s